---

  • ?
  • ?

---

  • ?
  • ?

saude
Ação busca mobilizar famílias para combater o mosquito aedes aegypti

Publicado em 26/11/2019 às 09:21 - Atualizado em 26/11/2019 às 09:21


Créditos: Divulgação Baixar Imagem

No sábado (23), o Setor de Endemias da Secretaria de Saúde de Jardinópolis realizou uma ação de conscientização contra a proliferação do mosquito aedes aegypti. A iniciativa aconteceu na Avenida Presidente Kennedy e fez parte da mobilização estadual.

Durante a manhã, as servidoras Janete dos Santos Oliveira da Silva e Jusara Castaldello  distribuíram panfletos, sacolinhas de lixo para carros e um vira mate.  Esse material contém informações de conscientização, de como combater as larvas do aedes aegypti e de como proceder quando se tem suspeita de estar contaminado com o vírus da dengue.

Segundo a agende de endemias Janete, eliminar os criadouros do mosquito é o principal objetivo do Dia D de mobilização contra o aedes aegypti em Santa Catarina. “Os cuidados básicos para a prevenção das três doenças dengue, zika e a febre de chikungunya, começa dentro de nossas casas, por isso, é importante promover a limpezas de calhas, piscinas, pratos de plantas, garrafas vazias, pneus, cisternas, banheiros que são pouco usados e de outros locais que possam estar acumulando água”, alerta.

Dar um destino correto para o lixo é outra medida essencial para evitar novos criadouros de larvas. A orientação é para fazer, uma vez por semana, uma limpeza nos arredores de casa. 

Situação de Santa Catarina

Até o dia 9 de novembro, foram registrados 25.747 focos do mosquito aedes aegypti. Eles estão concentrados em 184 municípios, dos quais 94 são considerados infestados. O Levantamento de Índice Rápido para o aedes aegypti (LIRAa), realizado em novembro, indica que 11 municípios apresentam alto risco de transmissão de dengue, zika e febre de chikungunya, 39 apresentam médio risco e 44 apresentam baixo risco de transmissão das doenças transmitidas pelo aedes aegypti.

O município de  Jardinópolis ficou com a escala de médio risco para transmissão do aedes aegypti, conforme dados divulgados na quinta-feira, 21, no Boletim da Diretoria de Vigilância Epidemiológica (Dive-SC).

Até essa mesma data foram confirmados 1.898 casos dengue. Desses, 1.689 são autóctones, 141 importados, 54 indeterminados (sem a definição do Local Provável de Infecção - LPI) e 14 em investigação de LPI.

Ações conjuntas e coordenadas entre diversos setores são fundamentais para o controle do mosquito aedes aegypti no estado.

Crédito do texto e das fotos: Divulgação


Galeria de Fotos

  • {{galeriaImagens.length + galeriaVideos.length - 12}}
  • {{galeriaMultimidia.length + galeriaImagens.length + galeriaVideos.length - 12}}
Fechar